domingo, 10 de abril de 2011

A História da Shimano

Fundada em 1921 por Shozaburo Shimano, a Shimano iniciou a produção de componentes para bicicleta em 1923, quando começou a produzir rodas-livres. A empresa, que mantém a liderança mundial no setor há vários anos, apesar de todo o desenvolvimento tecnológico e empresarial, continua sendo uma empresa familiar. É dirigida por Yoshizo Shimano (filho do fundador e atual presidente do grupo Shimano); e conta com a colaboração de Kozo Shimano (neto do fundador e presidente da Shimano América) - o mais provável sucessor da família. A companhia ainda emprega o irmão de Kozo - Toyoso - e os tios Shozo e Keizo. Três gerações da família reunidas e dedicadas a produzir, segundo os materiais de divulgação da empresa, "componentes que permitam melhor resposta de operação e mais diversão a ciclistas de todos os níveis ".
A fábrica principal da marca está localizada na cidade industrial de Sakai, subúrbio de Osaka e é a responsável pela produção dos componentes topo-de-linha. Possui departamentos de Pesquisa e Desenvolvimento e de Engenharia totalmente computadorizados: sistemas CAD/CAM, simuladores em tela e ferramentaria automatizada para produção de protótipos. A produção conta com uma seção de montagem completamente robotizada e extremamente flexível: pode-se alterar a produção de um produto para outro em questão de minutos. O sistema, criado pela própria Shimano, é modelo para a indústria.



A fábrica 2, localizada na cidade de Yamaguchi, região sul do Japão, fabrica as linhas intermediárias. As linhas populares são produzidas nas fábricas de Singapura e da Malásia. A linha de calçados é produzida por terceiros, na Coréia.
Uma surpresa para os ciclistas: a empresa também fabrica peças forjadas a frio para automóveis Nissan, Subaru e Saturn, e produz uma famosa linha de molinetes de pesca.

Sakai, conhecida hoje no Japão como "a cidade das bicicletas", tem uma história industrial interessante. Sempre ligada à forjaria de metal, a cidade foi, até o século 16, um pólo produtor de espadas Samurai. Após este período, passou, naturalmente, a produzir armas de fogo,até que, lá pelos idos de 1870, iniciou a produção de componentes para bicicletas. A tradição foi se firmando pouco a pouco, e a cidade abriga, já há alguns anos, outras empresas do setor de ciclismo: Tange (tubos e garfos), SunTour (câmbios, freios e pedivelas) e Araya (aros).



Uma das atrações da cidade é, sem dúvida, seu pequeno porém precioso museu de ciclismo, o "Cycle Center" que é mantido pela Shimano e visitado anualmente por milhares de crianças de todo o Japão. Neste museu, os visitantes podem conhecer a evolução da bicicleta através de modelos antigos autênticos. Nos arredores da cidade, a paixão pela bicicleta continua. É lá que se localiza um grande parque público dedicado exclusivamente aos ciclistas. É o Centro Esportivo Ciclístico Kansai, que oferece algumas opções de trilha para os mountain bikers locais.
Ao contrário do que todos supõe, a fábrica da Shimano não é exatamente uma "Disneylândia" para ciclistas. Apesar de ser tecnologicamente avançada e empregar mais de 1.000 funcionários, é um tanto simplória, e até mesmo decepcionante em alguns aspectos. Andar por seus corredores não evidencia, em nenhum momento, que se está andando dentro de uma fábrica de componentes de bicicletas. A área da pista de testes é de uma simplicidade franciscana. Talvez porque boa parte dos funcionários utiliza bicicletas no seu dia-a-dia e acaba servindo como grupo de testes da empresa. De qualquer maneira, de modo formal e técnico ou informal e intuitivo, os funcionários da empresa vão aprendendo como fazer com que a criatividade se transforme em produtos inovadores e todo a linha de produtos uma das melhores da indústria, em todo o mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário